Brasil recicla 100% das latinhas de alumínio produzidas em 2022 e alcança marca histórica

Foram 31,85 bilhões de latinhas recicladas no país, gerando impactos positivos no campo ambiental, econômico e social

O Brasil reciclou todas as latinhas de alumínio produzidas em território nacional em 2022. Feito inédito e recorde absoluto, foram processadas 390,2 mil toneladas de latinhas, o que equivale a 31,85 bilhões de unidades comercializadas. Os dados foram obtidos pela Recicla Latas, com apoio da Associação Brasileira do Alumínio (Abal) e a Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas).

– Esse resultado comprova mais uma vez que o sistema de logística reversa brasileiro das latas de alumínio é robusto e maduro. Nossos associados continuam aperfeiçoando esse modelo e mantendo nossos índices em patamares elevados, inclusive em cumprimento aos compromissos que assumimos com o Ministério de Meio Ambiente – aponta Renato Paquet, secretário executivo da Recicla Latas. 

Manter o patamar elevado é uma característica do processo de reciclagem de latinhas de alumínio no país. Nos últimos 15 anos, a média de reciclagem está acima dos 95%, colocando o Brasil como uma das maiores potências mundiais no ramo. Em 2021, por exemplo, a taxa foi de 98,7%.

– O ano de 2022 foi atípico, mas estamos felizes por alcançarmos um recorde. Houve um ajuste de estoques na cadeia produtiva, com reflexos até mesmo no nosso índice de reciclagem. No final das contas, houve um fluxo maior de latas para a reciclagem – destaca Cátilo Cândido, presidente do conselho da Recicla Latas.

As consequências positivas da ação para o meio ambiente são emblemáticas: a reciclagem de latinhas evitou a emissão de mais de 15 milhões de toneladas de gases de efeito estufa (GEE) nos últimos 10 anos. O impacto, no entanto, não é apenas ambiental, mas também econômico e social: foram R$ 6 bilhões injetados na economia oriunda da prática, gerando renda para mais de 800 mil catadores.

Fique por dentro

plugins premium WordPress